jusbrasil.com.br
29 de Julho de 2017
    Adicione tópicos

    Nova direção da Corte Paulista assume cargo

    Associação Paulista de Magistrados
    há 6 anos

    Nesta segunda-feira (2), a Corte paulista recebeu seus novos dirigentes. A transmissão do cargo de Presidente do Tribunal de Justiça do São Paulo e a posse dos cargos diretivos e de cúpula do Poder Judiciário paulista foi prestigiada por autoridades dos Três Poderes.

    Em sessão singela, o Desembargador José Roberto Bedran transmitiu a Presidência do TJSP ao Desembargador Ivan Ricardo Garísio Sartori, eleito em 7 de dezembro, com 164 votos. Também assumiram os cargos o Vice-Presidente, Desembargador José Gaspar Gonzaga Franceschini e o Corregedor-Geral da Justiça, Desembargador José Renato Nalini.

    Além dos três - que ocupam os cargos de direção - também assumiram hoje os Desembargadores responsáveis pelos cargos de cúpula do Tribunal: Antonio Carlos Tristão Ribeiro preside a Seção Criminal; Antonio José Silveira Paulilo é o responsável pela Seção de Direito Privado e Samuel Alves de Melo Júnior, que preside a Seção de Direito Público.

    A solenidade teve início com a fala do Desembargador Bedran. “Estou aqui para cumprir o honroso dever de transmitir o cargo de Presidente do Tribunal de Justiça ao Desembargador Ivan Sartori, eleito democraticamente e a quem cumprimento e desejo sucesso na espinhosa missão de dirigir o TJ/SP”.
    Ele estendeu os cumprimentos aos Desembargadores eleitos para os cargos de direção e cúpula. “Espero que tenham, como eu tive, a colaboração de todos os demais Poderes constituídos”, disse Bedran, referindo-se ao Governo do Estado e à ALESP. Ao Desembargador Sartori, o agora Ex-Presidente Bedran, colocou-se à disposição para colaborar e auxiliá-lo em sua gestão, assim como ele teve, em toda a sua gestão, a colaboração dos colegas Magistrados.

    “Chegou o momento de assumir o cargo de Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo”, iniciou Ivan Sartori, citando alguns números para dimensionar a grandiosidade do Tribunal de Justiça.

    Sartori elogiou, ainda, a gestão do Presidente Bedran e sua atuação no Órgão Especial. “As decisões proferidas na Corte justificam esses elogios. Vossa Excelência dirigiu o Tribunal de Justiça com galhardia e, daqui para a frente, espero que seja um conselheiro permanente. O Tribunal precisa se atualizar para acompanhar a realidade. Precisa se adequar”. Para o novo Presidente, o TJ/SP já está no caminho das realizações. “Temos o Núcleo de Planejamento e Gestão, criado e aprovado pelo Órgão Especial. Agora, o próximo passo é a criação de uma comissão composta por magistrados que tenham perfil de administrador.”

    O novo Presidente disse que, desde que foi eleito, tem trabalhado diuturnamente, junto com seus colegas Magistrados, nos dados que foram passados pela ex-presidência. “Espero contar com a colaboração dos demais Poderes, com os quais vamos batalhar juntos para melhorar as condições de trabalho dos Juízes e dos nossos funcionários que, sabemos, são abnegados em seu serviço e não recebem o que deveriam para isso. Por isso, estamos perdendo servidores”. Para o Presidente, “a prestação jurisdicional é um serviço de primeira necessidade, um serviço que confere cidadania. “É uma prestação de serviço à população e precisa ser eficaz. Vamos em busca dessa eficácia.” O novo Presidente do TJ/SP finalizou com agradecimentos à sua família e às dos demais empossados, aos companheiros de cargos de direção e cúpula, colegas da magistratura, servidores, aos amigos e a Deus.

    Informações da Assessoria do TJ/SP

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)